You are currently viewing Sustentabilidade nas indústrias têxteis reflete preocupação com pessoas e meio ambiente

A Lunelli, indústria catarinense, vem se destacando com atitudes responsáveis há 40 anos

As indústrias têxteis têm se tornado cada vez mais sustentáveis. Algumas empresas vêm se destacado nos cuidados com o ambiente e a comunidade onde estão inseridas, como é o caso da Lunelli, indústria têxtil que detêm importantes marcas, como Lez a Lez, Hangar 33, Lunender, Alakazoo e Fico.

Com raízes catarinenses, a Lunelli traz a sustentabilidade no DNA dos negócios há 40 anos. Segundo o presidente Dênis Luiz Lunelli, desde a fundação da empresa, em 1981, a preocupação com a sustentabilidade já estava presente:

—A Lunelli nasceu ocupando o terreno da família, que é sagrado para nós até hoje. Também leva o nosso sobrenome. Então, a sustentabilidade ditou as nossas ações desde o princípio. Antes mesmo de construirmos a fábrica, fizemos a nossa estação de tratamento de efluentes – lembra.

As ações sustentáveis da indústria têxtil são também pautadas por regulamentações de abrangência nacional. A Lunelli é um exemplo de indústria que não apenas segue a legislação, mas toma uma atitude bastante séria em relação à qualidade da água nas fábricas.

— A nossa tinturaria está no terreno que era dos nossos avós, em Corupá. A nossa relação com essa terra é diferente. O que já investimos para preservar esse terreno vale duas ou três vezes o valor da área e também tem um valor sentimental. Além disso, a cidade de Corupá está em local mais alto do que Jaraguá do Sul. A água que a cidade vizinha recebe passa pelo rio que recebe nosso efluente, então nós temos responsabilidade e preocupação em manter a qualidade do que fazemos e ter um impacto positivo na vida de todos — afirma o presidente da empresa, Dênis Luiz Lunelli.

As certificações comprovam a qualidade e o controle ambiental por parte das empresas. A Lunelli, por exemplo, conta com a ISO 14001 desde 2006.

— Gestão ambiental toda empresa têxtil tem, mas para se certificar precisa ter coragem, as exigências são muitas. E nós temos a certificação 14001 desde 2006. Estamos satisfeitos apenas com isso? Não. Estamos estudando maneiras de melhorar ainda mais a qualidade da água. Quando implantamos a fábrica no Paraguai também construímos uma estação de tratamento modelo. Tudo o que fazemos não é somente para atender a legislação, mas por acreditar que é o certo — destaca o presidente Dênis Luiz Lunelli.

Buscando fazer moda com significado, tanto para as pessoas quanto para o meio ambiente, a Lunelli toma cuidados especiais com a matéria prima para a produção. Por isso, é parceira de iniciativas como o programa BCI (Better Cotton Initiative), o movimento Sou de Algodão e da Liga das Empresas Sustentáveis.

Outras medidas sustentáveis também têm impacto no longo prazo, como a diminuição constante do uso de água e a reciclagem de resíduos. Em 2020, a Lunelli produziu 1.490 toneladas de resíduos têxteis e reciclou 100% desse material, que se tornou fibra novamente e foi reutilizado.

Preocupação que chega no ambiente de trabalho

A preocupação com o ambiente de trabalho e a satisfação dos colaboradores é também uma atitude sustentável. Afinal, sustentabilidade significa realizar as atividades de forma a ter impactos positivos na vida de todos.

A Lunelli dá o exemplo nesse sentido como uma empresa reconhecida pelo GPTW (Great Place to Work). Mais do que ser certificada, a Lunelli mantém iniciativas de treinamento constante, plano exclusivo de previdência privada, programa de participação de lucro e outros benefícios para colaboradores.

Uma iniciativa pautada pelos valores da empresa é o movimento Moda com Significado, que traz tags exclusivas fixadas às peças que trazem uma foto e frase assinada por quem as produziu. Dessa forma, há a garantia de que por trás de cada produto há uma história, uma forma de reconhecer o trabalho de todos.

— Ter uma empresa com o seu sobrenome é algo diferente, as ações que tomamos levam a nossa marca e também da nossa família. O que nos motiva é poder causar mudanças positivas nas comunidades onde estamos inseridos — ressalta o presidente Dênis Luiz Lunelli.